122015mar

Este artigo foi parte da Tese de Mestrado apresentada na Universidade de São Paulo do Dr. Moacyr Rosa. Ele escreveu sobre os fatores de aderência ao tratamento com medicamentos em pacientes portadores de esquizofrenia. O estudo concluiu que os fatores relacionados à não adesão devem ser levados em consideração em qualquer plano terapêutico eficaz.


Adesão em esquizofrenia. Moacyr Alexandro Rosa , H. Elkis. Rev. Psiq. Clín. 34, supl 2; 189-192, 2007.

Resumo:

A não adesão a tratamento é um dos principais obstáculos para o controle adequado da sintomatologia presente em pacientes com esquizofrenia.

Objetivo:

Revisar as principais questões relacionadas à adesão ao tratamento medicamentoso entre pacientes com esquizofrenia.

Método:

Foi feita uma revisão bibliográfica abrangente (PubMed e Lilacs), incluindo artigos que relacionassem adesão ao tratamento medicamentoso e esquizofrenia. Os resultados foram resumidos para que pudessem ser apresentados de forma didática.

 

Resultados e Conclusão:

São relatadas as taxas médias de adesão (que estão ao redor de 50%). Os principais fatores relacionados são aqui considerados, incluindo os fatores sociodemográficos, características psicológicas dos pacientes, como perda de insight, negação da doença e percepção do benefício da medicação, a educação do paciente, o relacionamento com o médico e a complexidade do regime medicamentoso. São comentados os modos de detectar e avaliar o grau de adesão e os principais meios que podem ser utilizados para melhorar a adesão dos pacientes.

Os fatores relacionados à não adesão devem ser levados em consideração em qualquer plano terapêutico eficaz.

Saiba mais sobre o artigo AQUI!

Conheça os tratamentos do IPAN AQUI!