52004maio

Magnetoconvulsoterapia: nova técnica pode substituir eletroconvulsoterapia

Na Revista Brasileira de Psiquiatria o Dr. Moacyr e a Dra. Marina publicaram um artigo pioneiro sobre a Magnetoconvulsoterapia: técnica que permite a indução de convulsões com estimulação magnética transcraniana para o tratamento de transtornos neuropsiquiátricos.

Ainda incipiente, a Magnetoconvulsoterapia poderá substituir a eletroconvulsoterapia e se tornar uma revolução na psiquiatria. Para isso, é preciso que a técnica atinja eficácia equivalente à ECT e seja mais segura quanto aos efeitos colaterais e possíveis complicações.

“Magnetoconvulsoterapia: indução de convulsões com estimulação magnética transcraniana”

Resumo:

A indução proposital de convulsões através da estimulação magnética transcraniana, chamada de magnetoconvulsoterapia, é uma nova técnica que tem sido utilizada para o tratamento de transtornos neuropsiquiátricos, principalmente depressão. É um tratamento que utiliza um aparelho estimulador que cria um campo magnético variável no tempo, aplicado sobre o crânio, através de uma bobina de estimulação. Neste artigo, é feita uma detalhada revisão dos 11 casos nos quais a convulsão foi induzida com finalidade terapêutica. Apesar de ainda incipiente, é uma técnica que poderá substituir a indução elétrica de convulsões (eletroconvulsoterapia), caso se mostre com equivalente eficácia e perfil mais seguro quanto aos efeitos colaterais e complicações, por ser o estímulo mais localizado.

“Magnetoconvulsoterapia: indução de convulsões com estimulação magnética transcraniana”. Moacyr Alexandro Rosa, Marina Odebrecht Rosa, et al. Rev. psiquiatr. clín., 2004, vol.31, no.5, p.262-265.

Saiba mais sobre ECT!