282008abr

Dr. Moacyr e Dra. Marina publicaram artigo sobre a recuperação dos pacientes após tratamento com eletroconvulsoterapia (ECT). O material foi publicado na Revista Brasileira de Psiquiatria.

Recuperação pós-eletroconvulsoterapiacomparação entre propofol, etomidato e tiopental. 

OBJETIVOS: Comparar o tempo de recuperação dos pacientes após eletroconvulsoterapia avaliada com a escala de recuperação pós-anestésica de Aldrete e Kroulik, utilizando três tipos de medicações anestésicas (propofol, etomidato and tiopental).

MÉTODO: Trinta pacientes foram randomizados para receber uma das medicações (n = 10 em cada grupo) durante uma série de tratamentos com eletroconvulsoterapia. Os pacientes e o examinador ficaram cegos para o tipo de anestésico utilizado. As principais características do tratamento foram avaliadas (como carga total de eletricidade recebida, limiar convulsivo, número de sessões e o tempo médio para recuperação) ao longo de toda a série de tratamentos.

RESULTADOS: Tiopental e propofol se associaram a um aumento significativo na carga elétrica total utilizada (p < 0,0001) quando comparados com etomidato, bem como uma diminuição significativa no tempo de recuperação pós-anestésica (p = 0,042).

CONCLUSÕES: Estes achados sugerem que, apesar de não haver diferença na evolução clínica entre os três grupos estudados, a droga propofol oferece o melhor perfil de recuperação apesar de requerer uma carga elétrica média maior.

“Recuperação pós-eletroconvulsoterapia: comparação entre propofol, etomidato e tiopental”. Moacyr Alexandro Rosa, Marina Odebrecht Rosa, et al. Recovery after ECT: comparison of propofol, etomidate and thiopental. Rev. Bras. Psiquiatr. 2008, vol.30, n.2, pp. 149-151.

Saiba mais sobre ECT AQUI!