121999mar

A dissertação de Mestrado do Dr. Moacyr Alexandro Rosa apresentada na Universidade de São Paulo avaliou os fatores de aderência ao tratamento com medicamentos em pacientes portadores de esquizofrenia.

O estudo concluiu que os fatores relacionados à não adesão devem ser levados em consideração em qualquer plano terapêutico eficaz.

“Avaliação dos fatores de aderência ao tratamento medicamentoso em pacientes esquizofrênicos”. USP, 1999.

Resumo:

A não adesão a tratamento é um dos principais obstáculos para o controle adequado da sintomatologia presente em pacientes com esquizofrenia.

Objetivo:

Revisar as principais questões relacionadas à adesão ao tratamento medicamentoso entre pacientes com esquizofrenia.

Método:

Foi feita uma revisão bibliográfica abrangente (PubMed e Lilacs), incluindo artigos que relacionassem adesão ao tratamento medicamentoso e esquizofrenia. Os resultados foram resumidos para que pudessem ser apresentados de forma didática.

 

Resultados e Conclusão:

São relatadas as taxas médias de adesão (que estão ao redor de 50%). Os principais fatores relacionados são aqui considerados, incluindo os fatores sociodemográficos, características psicológicas dos pacientes, como perda de insight, negação da doença e percepção do benefício da medicação, a educação do paciente, o relacionamento com o médico e a complexidade do regime medicamentoso. São comentados os modos de detectar e avaliar o grau de adesão e os principais meios que podem ser utilizados para melhorar a adesão dos pacientes.

Os fatores relacionados à não adesão devem ser levados em consideração em qualquer plano terapêutico eficaz.


Leio o artigo em PDF AQUI!


Conheça os tratamentos do IPAN AQUI!