22015mar

Caso que será levado pela equipe do IPAN ao XXVII Congresso Brasileiro de Psiquiatria, a ser realizado em São Paulo no Transamérica Expo Center de 04 a 07 de novembro de 2009.

Remissão de Depressão e Doença de Crohn com Estimulação Magnética Transcraniana de repetição (EMTr)

Id:

E.M.G., 38 anos, branca, solteira, superior completo, empresária, católica.

Queixa:

Depressão e doença de Crohn há 08 anos.

História:

Paciente há 08 anos iniciou quadro de tristeza, desânimo, irritabilidade, insônia e anedonia seguida de crises frequentes de diarréia líquida. Diagnosticado então depressão e doença de Crohn. Com medicamentos obteve melhora da depressão. Após 03 anos, com a morte do pai, voltaram os sintomas depressivos. Fez uso de diversos antidepressivos em altas doses e em combinações sem resposta sendo indicada EMT de repetição: 17 sessões ao todo a 10 Hz, por 10´´, com intervalo de 20´´, a 100% do limiar motor por 15´, sem melhora. Em dois meses teve ideação suicida, sendo indicado eletroconvulsoterapia (ECT), com melhora importante e remissão do Crohn que se manteve por 04 meses. Houve então tentativa de suicídio e retorno dos sintomas do Crohn e devido sintomas adversos da ECT (náuseas e vômitos) optou-se por novas sessões de EMT, agora com 5 sessões de estimulação rápida e lenta combinadas uma seguida da outra a 10Hz por 10´´, intervalo de 20´´ por 15´ e 1 Hz por 15´ e com 70% de intensidade e 100% do limiar motor. As outras 10 sessões foram realizadas simultaneamente. Apresentou melhora significativa dos sintomas depressivos e das crises do Crohn que possibilitou a interrupção da medicação para doença inflamatória intestinal. Mantém-se em remissão até o momento.

Conclusão:

As doenças intestinais inflamatórias como a Doença de Crohn estão frequentemente associadas a doenças psiquiátricas. A EMTr mostrou-se eficaz no tratamento de transtornos depressivos mas não há relatos seus efeitos em doenças físicas associadas a doenças psiquiátricas como a doença de Crohn. Neste caso mostrou-se extremamente eficaz quando utilizada a técnica de estimulação combinada e simultânea (rápida e lenta). Assim pode-se abrir um novo campo de pesquisa nos efeitos do tratamento biológico nas doenças psiquiátricas e suas comorbidades clínicas.