Poesia de autoria de JP, escrita durante o tratamento com EMTr!

Se somos viagem elétrica

Energia liberada ou travada

Ao trem subi

Derramei no meu olhar vazio/melancólico

Trilhos esparsos

Impulsos e contrações me permiti

Estímulos repetitivos consumi

Irônico sorri

Por desconhecer o caminho que percorri

J.P.F., 51 anos

Administrador, Porto Alegre, 2014