132009jun

dr. moacyr columbiaDr. Moacyr Rosa, diretor do IPAN, ministra palestra na Universidade de Columbia Durante o “Journal Club” no Departamento de Psiquiatria da Universidade de Columbia o Dr. Moacyr Rosa, ministrou palestra sobre o papel da Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) nos ritmos cerebrais. A palestra foi apresentada, no dia 24/02/2010, o “Journal Club” é o encontro semanal entre os pesquisadores da área de neuroestimulação para discutir artigos científicos.

A Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva – EMTr – (do inglês Repetitive transcranial magnetic stimulation – rTMS) é uma técnica inovadora para o tratamento da Depressão (Unipolar ou Bipolar), Esquizofrenia e vem sendo amplamente estudada para outras doenças, tais como Transtorno Bipolar, Síndrome do Pânico, Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), Transtorno do Stress Pós-traumático (TSPT), Síndrome de Tourette, Epilepsia, Zumbido, Doença de Parkinson, dependência química, demências, entre outras. A EMTr é um procedimento médico, que surgiu em 1975, e utiliza estímulos elétrico e magnético para restabelecer o funcionamento cerebral.

Em Outubro de 2008, o seu uso foi aprovado pelo FDA (Food and Drug Administration) para o tratamento da depressão. No Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) regulamentou o uso do aparelho de Estimulação Magnética em março de 2006. Recentemente, o Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou resolução que afirma que o uso da EMTr deve ser feito exclusivamente por médicose nas seguintes condições: Depressão Unipolar, Depressão Bipolar, Esquizofrenia (nas alucinações auditivas) e Planejamento de Neurocirurgia.

O objetivo da EMTr é estimular áreas específicas do cérebro, por meio de pulsos magnéticos gerados por um equipamento desenvolvido para esta técnica. O tratamento é capaz de gerar mudanças controladas nos neurônios (células do sistema nervoso responsáveis pela condução do impulso nervoso) de regiões específicas do cérebro, ativando-os ou inibindo-os, de acordo com o objetivo terapêutico.

Abaixo o resumo deste artigo:

“O uso de Potenciais Motores Evocados pela EMT para o estudo dos ritmos cerebrais”.

“Natural Frequencies of Human Corticothalamic Circuits”. The frequency tuning of a system can be directly determined by perturbing it and by observing the rate of the ensuing oscillations, the so called natural frequency. This approach is used, for example, in physics, in geology, and also when one tunes a musical instrument. In the present study, we employ transcranial magnetic stimulation (TMS) to directly perturb a set of selected corticothalamic modules (Brod- mann areas 19, 7, and 6) and high-density electroencephalogram to measure their natural frequency. TMS consistently evoked dominant -band oscillations (8-12 Hz) in the occipital cortex, I/-band oscillations (13-20 Hz) in the parietal cortex, and fast I/I-band oscillations (21-50 Hz) in the frontal cortex. Each cortical area tended to preserve its own natural frequency also when indirectly engaged by TMS through brain connections and when stimulated at different intensities, indicating that the observed oscillations reflect local physiolog- ical mechanisms. These findings were reproducible across individuals and represent the first direct characterization of the coarse electrophysiological properties of three associative areas of the human cerebral cortex. Most importantly, they indicate that, in healthy subjects, each corticothalamic module is normally tuned to oscillate at a characteristic rate. The natural frequency can be directly measured in virtually any area of the cerebral cortex and may represent a straightforward and flexible way to probe the state of human thalamocortical circuits at the patient’s bedside. The Journal of Neuroscience, June 17, 2009-29(24):7679-7685-7679. Mario Rosanova, Adenauer Casali, Valentina Bellina, Federico Resta, Maurizio Mariotti, and Marcello Massimini. http://www.brainstimulation.columbia.edu/calendar.html