Como funciona a EMTr?

Por meio de ondas magnéticas, geradas por um equipamento desenvolvido especialmente para a Estimulação Magnética Transcraniana – EMTr é feita a estimulação ou a inibição de áreas específicas do cérebro, com o objetivo de restabelecer o funcionamento cerebral.

De uma forma geral, essas ondas magnéticas modulam os neurotransmissores como a serotonina, dopamina, noradrenalina e glutamato, responsáveis por propagar os impulsos nervosos do cérebro e manter o bem-estar.

Quais são as indicações da EMTr?

A EMTr é indicada para quadros depressivos, tais como: depressão unipolar, depressão bipolar, depressão ansiosa, depressão atípica, depressão melancólica, depressão pós-parto.

Em geral, a EMTr é mais recomendada para depressões leves e moderadas, mas também pode ser utilizada em quadros graves. Além disso, pode ser indicada em depressões refratárias (quando os remédios não surtiram efeito), em casos recorrentes (quando há um ou mais episódio depressivo) e quando há intolerância aos efeitos colaterais das medicações.

Outra indicação da EMTr é para a esquizofrenia, nas alucinações auditivas. Pode também, ser utilizada em outros transtornos mentais, mas quando há um quadro depressivo associado. No entanto, cada caso deve ser avaliado separadamente e com muita cautela.


Quais são as contraindicações da EMTr?

A EMTr é contraindicada em alguns casos:

  • Pessoas que sofreram algum tipo de neurocirurgia (com clipe metálico inserido na cabeça);
  • Pessoas que possuem aparelho biomédico (como marca-passo);
  • Em casos de epilepsia não tratada.

No entanto, cada caso deve ser avaliado separadamente pelo médico psiquiatra.

Quais são os efeitos colaterais da EMTr?

A EMTr apresenta poucos efeitos colaterais e costuma ser bem tolerada pelos pacientes, os mais comuns são:

  • Dor de cabeça, desconforto e vermelhidão no local da aplicação, que costumam ser leves e de melhora espontânea. Alguns casos, precisam de analgésicos;
  • Desconforto no ouvido, em decorrência do barulho produzido pelo estimulador, mas este pode ser evitado com a utilização de protetores auriculares.

Existe algum tipo de cuidado especial com a EMTr?

Não, durante o tratamento com EMTr as atividades rotineiras dos pacientes podem ser seguidas normalmente, como trabalhar, estudar, se exercitar etc. Logo após a sessão, a pessoa pode retornar com suas atividades rotineiras. 

Qual é a eficácia da EMTr?

Em primeiro lugar, é preciso dizer que a eficácia da EMTr está relacionada a diversos fatores, como por exemplo: diagnóstico, indicação correta, número adequado de sessões e aplicação correta da técnica. Além disso, as particularidades de cada caso, como o nível de gravidade, cronicidade e refratariedade, também influenciam diretamente na eficácia deste tratamento. 

A EMTr é tão eficaz quanto qualquer outro antidepressivo e está estimada entre 50 a 70% dos casos, sendo mais eficaz para casos leves, moderados e pouco refratários. Entretanto, cada caso deve ser avaliado individualmente.

Como é feito o tratamento de manutenção da EMTr?

Quando há resposta positiva com a EMTr, recomenda-se a manutenção das aplicações com redução gradual na frequência, que pode ser semanal, quinzenal ou mensal, conforme avaliação e indicação.

Pode associar EMTr com Medicações?

Em geral, as medicações podem ser continuadas ao longo das sessões. A EMTr costuma potencializar o efeito terapêutico das medicações e esta associação costuma ser utilizada. No entanto, cada caso deve ser avaliado individualmente.

A EMTr é segura?

Sim, a EMTr é um tratamento seguro. Porém, é importante ser realizado por médicos especialistas, como determina a resolução do CFM.

Existem complicações com a EMTr?

O que inspira cuidados na prática da EMTr é o risco da indução de convulsões. No entanto, quando o tratamento é realizado por médicos especialistas este risco é minimizado.

Como funciona o reembolso pelos convênios?

Parte dos convênios e operadoras de saúde concede reembolso para tratamento de EMTr a pacientes diagnosticados com depressão unipolar ou bipolar e esquizofrenia (nas alucinações auditivas). Para solicitar o reembolso, consulte as condições de seu convênio.

O IPAN tem parceria com o convênio Omint e Green Life. Para saber mais informações, entre em contato conosco.

Para outras informações, consulte os links abaixo ou obtenha informações na Associação Médica Brasileira ou no site da ANS – Agência.

• RESOLUÇÃO NORMATIVA CNHM Nº 013/2013 AOS MÉDICOS, HOSPITAIS E ENTIDADES CONTRATANTES