toc transtorno obsessivo compulsivo


O que é Transtorno Obsessivo-compulsivo?

O Transtorno Obsessivo-compulsivo (TOC) é um transtorno psiquiátrico marcado pela presença de pensamentos obsessivos e comportamentos compulsivos, acompanhado de ansiedade, preocupações excessivas, alterações do pensamento e do comportamento, podendo gerar grande sofrimento e prejuízo no funcionamento social, profissional e em outras áreas importantes da vida da pessoa.


Quais são os principais sintomas do TOC?

Suas características principais são as obsessões/ruminações obsessivas e as compulsões/rituais.

As obsessões são pensamentos, imagens ou impulsos recorrentes e persistentes, que invadem a mente de forma indesejada e dos quais a pessoa tem dificuldade em se livrar. As obsessões frequentemente levam a compulsões, que são comportamentos ou atos mentais repetitivos e irracionais.

Alguns padrões do TOC estão ligados a dúvidas, e na tentativa de se livrar delas, a pessoa pode realizar algum tipo de ritual estabelecido pela mente, como verificar várias vezes se a porta está fechada. Outros, se manifestam com medo de ficar doente por contaminação com germes e preocupação excessiva com limpeza, e em consequência disso, a pessoa pode lavar as mãos ou tomar banho repetidamente.Também são padrões, a necessidade de organizar os objetos de forma simétrica, de rezar, contar ou repetir palavras em silêncio/acumular, guardar ou colecionar coisas inúteis/indecisão diante de situações corriqueiras, por medo de escolha errada/pensamentos negativos relacionados a morte, acidentes ou doenças.

Os rituais estabelecidos podem ocupar bastante tempo do dia a dia da pessoa e os sintomas não necessariamente apresentam-se juntamente, pode haver predomínio das obsessões ou das compulsões.


Quais são as causas do TOC?

As causas do TOC são desconhecidas, mas fatores temperamentais, culturais, eventos traumáticos e fatores genéticos parecem aumentar o risco para desenvolvimento deste transtorno.

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), o TOC está entre as dez maiores causas de incapacitação no mundo e estima-se que ele afeta cerca de 4 milhões de brasileiros.

O TOC é mais comum em pessoas jovens, geralmente tem início na adolescência, mas muitas vezes começa ainda na infância. Seu início após os 35 anos não é comum, mas pode acontecer.


Como reconhecer e combater o TOC?

A identificação do TOC é realizada pelas queixas apresentadas durante a consulta e pela avaliação médica. Embora não haja um exame específico, alguns exames podem ser necessárias para afastar outra condição médica. A abordagem do TOC é conduzida por um médico psiquiatra que, comumente, faz uso de medicamentos (principalmente antidepressivos e ansiolíticos, sendo que, por vezes, pode indicar também antipsicóticos). Outro suporte importante é a psicoterapia focada em técnicas comportamentais.

Dra. Marina Odebrecht Rosa, CRM: 107447 – SP | RQE: 47901. Dr. Moacyr Alexandro Rosa, diretor técnico, CRM: 69816 – SP | RQE: 47876. IPAN – Instituto de Psiquiatria Avançada e Neuromodulação. Todos direitos reservados. O texto pode ser usado desde que a fonte seja citada.

Referências:

  • American Psychiatric Association (APA). Diagnostic and statistical manual of mental disorders: DSM-V. 5th ed. APPI – American Psychiatric Association / John Scott and Company; 2013.
  • Benjamin J. Sadock, Virginia A. Sadock and Pedro Ruiz. Kaplan and Sadock’s Comprehensive Textbook of Psychiatry. LWW; Ed.: Tenth, 2 Vol, 2017.