O que é Depressão Sazonal?

depressao sazonal ipan

A depressão sazonal ou transtorno afetivo sazonal (TAS) é um subtipo dos transtornos depressivos que tem um padrão sazonal, ou seja, acomete pessoas em uma determinada estação do ano, mais comumente no outono e no inverno, quando há menos luz solar natural e os dias são mais curtos.

Estudos mostram que a luz solar é responsável por diversos hormônios, como a melatonina e a serotonina, que regulam o humor, sono e apetite.

As mulheres são mais acometidas pela depressão sazonal e representam, pelo menos, 75% dos casos. A idade média de início é por volta de 40 anos, mas pessoas com mais de 50 anos também podem ser afetadas, embora isto seja menos comum. A prevalência da depressão sazonal é maior em regiões com maiores latitudes.

Quais são os principais sintomas da Depressão Sazonal?

Dias menos ensolarados e mais frios podem causar uma melancolia, que até certo ponto, é considerada normal. Mas se essa melancolia vier acompanhada de outros sintomas e o quadro se agravar, for duradouro e se acontecer nos mesmos meses, pode ser um sinal de depressão sazonal.

Os principais sintomas são:

  • Melancolia;
  • Irritabilidade;
  • Cansaço;
  • Isolamento social;
  • Aumento de apetite (principalmente de alimentos calóricos como: massa, chocolate, doces) e/ou ganho de peso;
  • Sonolência excessiva ou dificuldade em acordar pela manhã;
  • Alterações do ritmo circadiano.
  • Dificuldade de concentração, baixo rendimento no trabalho e/ou estudos;
  • Redução da libido.

Como reconhecer a Depressão Sazonal?

A identificação da depressão sazonal é feita quando há uma relação temporal direta entre o início dos sintomas depressivos e determinada estação do ano, por exemplo no outono ou no inverno. Embora não haja exame específico para reconhecer a depressão sazonal, exames complementares podem ser necessários para afastar outra doença envolvida.

Como combater a Depressão Sazonal?

A principal abordagem da depressão sazonal é a fototerapia, ou seja terapia luminosa, que surgiu em 1984. Ela é realizada com a exposição da pessoa, por aproximadamente 1 a 2 horas antes do amanhecer, a uma luz brilhante, mais comumente com uma luz sobre a mesa ou escrivaninha. Algumas pessoas podem também se beneficiar também com a exposição de luz à noite. Em alguns casos, o uso de antidepressivos e psicoterapia também podem ser recomendados.

Além da depressão sazonal, os transtornos do sono também podem se beneficiar da fototerapia. Ela tem sido utilizada para aliviar a irritabilidade causada pelas mudanças de turno de trabalho. Pacientes idosos quando expostos a fototerapia parecem ter uma melhor qualidade do sono. Além disso, estudos sugerem que a síndrome do fuso horário (jet lag) poderia responder à fototerapia.

Dra. Marina Odebrecht Rosa, CRM: 107447 – SP | RQE: 47901. Dr. Moacyr Alexandro Rosa, diretor técnico, CRM: 69816 – SP | RQE: 47876. IPAN – Instituto de Psiquiatria Avançada e Neuromodulação. Todos direitos reservados. O texto pode ser usado desde que a fonte seja citada.

Referências:

  • American Psychiatric Association (APA). Diagnostic and statistical manual of mental disorders: DSM-V. 5th ed. APPI – American Psychiatric Association / John Scott and Company; 2013.
  • Benjamin J. Sadock, Virginia A. Sadock and Pedro Ruiz. Kaplan and Sadock’s Comprehensive Textbook of Psychiatry. LWW; Ed.: Tenth, 2 Vol, 2017.